O Orvalho divino 2

Olá meus queridos, como prometido aqui está a segunda parte da poesia de Santa Terezinha: O Orvalho divino

 4. Meu amado, meu divino pequeno Irmão,
Nos teus olhos, vejo todo o futuro.
Por mim, bem depressa, deixarás tua Mãe,
Pois o Amor já te impele a sofrer.
Mas, sobre a Cruz, oh, Flor desabrochada!
Eu reconheço teu perfume matinal;
Eu reconheço o Orvalho de Maria.
Teu sangue divino é o Leite virginal
 
5. Este orvalho se esconde no Santuário.
O Anjo dos Céus o contempla admirado,
Oferecendo a Deus sua sublime prece.
Como São João ele diz: “Ei-lo aqui”!
Sim. Ei-lo aqui, este Verbo feito Hóstia,
Pontífice eterno, Cordeiro sacerdotal.
O Filho de Deus é o Filho de Maria,
O Pão dos Anjos é o Leite Virginal.
 
6. O Serafim se nutre da glória,
No Paraíso, seu gozo é perfeito.
Eu, frágil criança, no cibório só vejo
A cor e a aparência do Leite.
Mas, é o Leite que convém à infância,
E de Jesus, o Amor é sem igual.
Oh, terno Amor! Insondável poder!
Minha Hóstia branca é o Leite Virginal!

Termino aqui pessoal!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s