Meus cristais

Meus Cristais
 
Cristais confusos espalhados pelo chão
Sob um céu negro que escurece suas superfícies
Emoções controvérsias no coração
Numa lembrança triste de pessoas felizes
***
Voo de dimensão em dimensão
Procurando não te encontrar
Mas estás presente em tudo que é belo
Em tudo que é certo
Mesmo agora sendo tudo incerto
***
Tudo parece tão escuro
Sem cor, sem graça
E mesmo com graça
Tudo é impuro
***
 O silêncio cruelmente cortante
Invade minha existência
Trazendo o teu semblante
E confundindo a minha essência
***
De nuvem em nuvem vou pulando
Vendo uma história recente
Sempre me machucando
Com o cristal sobressalente
***
A ferida sempre se abre
Não há como fugir
Ela não cicatriza
Os cristais vão te seguir
***
O que se há de fazer
Tento explicar
Melhor parar de correr
E os cristais contemplar
***
Na hora certa o sol vai se abrir
E eles vão brilhar
Te iluminando e dando paz
Deixando de machucar.

Algumas versos e estrofes da poesia são abstratos, então se quiserem uma explicação de alguma parte, deixem nos comentários no facebook, e eu farei um post para explicá-la.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s